sábado, 27 de julho de 2013









MORTE




Sabemos que de todas as sementes
é a mais pesada. Havemos de esperar
por ela. Acolhemo-la e nada
podia ser tão nosso. Compreendemos
que no seu interior talvez exista
a última seiva, o rumor de outra
germinação para que fique
junto dela. Descai silenciosa
e devagar. A terra é o nosso corpo.





Fernando Guimarães

Arte de Gustave Courbet

1 comentário:

  1. Oi!Gostaria de convidá-lo a conhecer meu novo endereço:

    www.feitaparailetrados.blogspot.com

    Ainda estou arrumando a casa, mas já pode se abrigar por lá!
    Obrigada pelo carinho enquanto estivemos juntos no leiakarine.blogspot.com
    Tô te esperando...

    ResponderEliminar

fale à vontade